sábado, 28 de dezembro de 2013

Ghiraldelli e Sheherazade

Bem, muito já foi dito a respeito e um bom resumo de tudo pode ser encontrado aqui, neste artigo da Veja:

O curioso caso de Ghiraldelli contra Sheherazade

O que achei curioso foi que de repente começaram a cobrar que feministas e grupos feministas se pronunciassem a respeito do assunto. A isso eu respondi no Facebook da seguinte forma:
- Não acho que feministas precisem opinar a respeito do assunto. Foi algo meio pessoal entre os dois, e é o 'óbvio ululante' que alguém dizer que deseja que uma mulher seja estuprada é errado em qualquer circunstância.
Comparando, se alguém dissesse que um certo jogador merecia ter seus dentes quebrados por jogar muito mal, será que algum movimento pelos direitos dos negros tem obrigação de falar alguma coisa só porque o jogador em questão é negro?

- MUITA gente já se pronunciou a respeito. O que ele disse é tão obviamente escroto que qualquer pessoas normal repudia.

- Na verdade o que o Ghiraldelli fez foi apenas confirmar a 'cultura do estupro' - quando se discorda de uma mulher é esse tipo de ataque que se faz a ela. Isso é tipo 'feijão-com-arroz' para mulheres em geral.
Eu mesma há poucos dias recebi um hatemail que falava exatamente isso, que seria até muito bom se eu fosse estuprada.

Mas se é tão importante assim que uma feminista se pronuncie, eu faço isso então, já que sou feminista. Lá vai:


Por mais que eu discorde de praticamente TUDO que a Rachel Sheherazade diz, e não goste dela, é absolutamente INACEITÁVEL uma declaração como a de Ghiraldelli, de que 'deseja que ela seja estuprada'. 

Repito, INACEITÁVEL!

Ameaças de estupro, insinuações que uma mulher 'merece' ser estuprada (como mencionei acima) é comum e recorrente e me arrisco a dizer que já aconteceu com TODAS as mulheres que se destacam de alguma forma que desagrade a algum grupo masculino.

Se for para discordar da Sheherazade, que seja com argumentos embasados, não com xingamentos vulgares e com declarações tão nojentas como a desse Ghiraldelli. 




domingo, 1 de dezembro de 2013

Você continuaria?

- Você vê uma mulher bonita na rua e resolve que tem que dizer alguma coisa para ela. Percebe que ela anda rápido, olhando para baixo. Quando percebe que um homem se aproxima, apressa o passo e parece nervosa.

Você continuaria?

- Você diz 'linda' para ela. Ela faz de conta que não ouviu. Você fica com raiva, afinal foi só um elogio. Você repete, 'linda!'. Ela te olha com cara de assustada.

Você continuaria?

- Você está na balada e vê uma mulher dançando. Ela usa roupas que você considera provocantes. Quando se aproxima dela percebe que ela se afasta e não parece estar à vontade com a sua presença.

Você continuaria?

- Você resolve passar a mão nela, afinal ela está na balada para isso mesmo. Ela se afasta, pede para você parar.

Você continuaria?

Você está beijando uma mulher que conheceu na festa. Ela começa a dar sinais de que não está com vontade de ir além disso. Mostra resistência. Diz 'não'.

Você continuaria?

Você está em uma festa na casa de um amigo e encontra uma moça deitada em um dos quartos. Está sozinha. Você começa a acariciá-la mas ela pede que você páre.

Você continuaria?

Você acha que ela está fazendo jogo duro e continua. Ela começa a chorar e resistir, implora que páre.

Você continuaria?

Você encontra uma moça desmaiada de tão bêbada deitada sozinha num quarto da casa. Ela não consegue reagir por estar muito fraca e tonta, mas você a ouve dizer 'não' com uma voz bem fraquinha.  

Você continuaria?

Você percebe que ela apagou e nem sabe mais o que está acontecendo. Está inerte e não reage a nada do que você faz?

Você continuaria?

Você encontra uma mulher andando na rua tarde da noite, sozinha. Você acha ela bonita e que gostaria de fazer sexo com ela. Quando chega perto dela ela fica com medo e apressa o passo. Você vai atrás e agarra ela. Ela começa a gritar e a implorar que você páre.

 Você continuaria?

**********************************

Em qualquer das situações descritas acima, a roupa ou o comportamento anterior da mulher é realmente relevante diante da reação dela?

Se você é do tipo que continuaria em qualquer uma das situações acima, você é um assediador e/ou estuprador que não respeita mulheres.

Se você é do tipo que não continuaria, mas acha que um sujeito que 'não se segura' está certo e justificado, você é cúmplice.



Se você não continuaria e nem justificaria que outro fizesse, mas também não levanta a voz para dizer que isso é errado, você não está ajudando em nada a terminar com esse estado de coisas.

Se você for capaz de levar a sério as reclamações das mulheres, nunca culpar a vítima e ainda falar para os homens do seus circulos familiares e sociais que está errado tratar mulheres assim em qualquer circunstância, PARABÉNS! Você é um aliado.

**********************************