quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Guest post - Sobre o termo "pedofilia"

Como a Lola do blog Escreva Lola Escreva, me vejo na contingência de esclarecer o significado de Guest Post. 


Significa que abro espaço para outra pessoa postar, SEM NECESSARIAMENTE CONCORDAR COM TUDO QUE A PESSOA ESCREVE.


*************************************************************

Infelizmente frases como esta: "repudio qualquer manifestação pedófila, mas por mais repugnância que o fato gere[...]" resumem bem o estado de degeneração mental em que este país, e grande parte do mundo, chegou graças à manipulação de setores ligados à Igreja Católica que visam desviar a atenção dos padres que abusam de meninos para uma generalização do conceito mal formado de "pedofilia". 


Vou analisar a frase.

1-"Manifestação PEDÓFILA". Que diabos é isso?!?!? Será que a pessoa que usa o substantivo "pedofilia" e o adjetivo "pedófilo(a) tão prodigamente seuer sabe que emprego semântico está fazendo dele e como está colaborando para a perpetuação do obscurantismo que a Igreja e sujeitos como esse Roberto querem?


Pedófilo etimologicamente significa "quem ama uma criança". Nesse sentido, toda boa mãe e todo bom pai é um pedófilo. Além do mais é fato sobejamente conhecido que mulheres ao amamentarem costumam sentir forte excitação erótica proveniente dos mamilos. Será que deveríamos agora demonizar a amamentação e tratá-la como tara? Ou crime? Deveríamos policiar as sensações subjetivas das mulheres ao amamentarem? Não cabe usar "pedófila(o)" como sinônimo de ABUSO SEXUAL DE CRIANÇAS. Além do mais, crianças não são apenas abusadas sexualmente, mas sobretudo por violência física não-sexual e violência mais profunda, psicológica, são programadas para se tornarem futuros agentes de Culturas do Ódio: homofóbicos, fanáticos religiosos, intolerantes com as diferenças culturais e indivuduais, misóginos, machistas, racistas, etc. Uma criança como o pequeno Adolf, nascido numa pequena cidade da Áustria, às margens do rio Inn em 1889, que jamais foi abusado SEXUALMENTE e que teve uma firme educação, digo, doutrinação católica, se tornou o perpetrador de uma avalanche de violência sem precendentes na História que causou milhões de mortos e mais de alguns milhões de atos de estupro, inclusive de crianças...fato que não é jamais lembrado ou associado à ..."pedofilia". Foi a educação rígida e a violência psicológica sofrida por uma criança, violência esta NÃO-SEXUAL, que criou Adolf Hitler e milhares de seguidores e que resultou em tantas mortes e estupros, e repito, estupros de crianças por motivos de sadismo e não por "PEDO" "FILIA", ou seja, amor a crianças. Deixar de chamar um estuprador de crianças de "pedófilo" é o primeiro passo importante para resgatar a sanidade mental coletiva perdida para a indústria do consumo da violência e do sensacionalismo veiculados em programinhas de televisão vagabundos e pela imprensa marrom.


Quem comete violência sexual contra crianças NÃO É PEDÓFILO. É um criminoso, doente ou apenas mau, que deve ser punido com todo rigor e com vistas à compreensão da gênese do problema e com vistas mais na recuperação da vítima do que no castigo draconiano do autor do crime.


2-"Por mais repugnância que o fato gere". A que fato a pessoa que as palavras está se referindo? Se ao usar a palavra "pedofilia" como sinônimo de "violência sexual contra uma criança", não tenho dúvidas de concordar que, em mim, também gera repugnância, embora muito mais, piedade pela vitima e interesse em saber o que levou ao ato do criminoso para prevenir futuros atos como esse.


Se ao usar a palavra "pedofilia" como sinônimo de "interesse em ver crianças nuas", "o ato de ver crianças nuas ou em poses (descritas como e interpretadas como) sexuais", ou "desejo físico sexual por corpos de crianças", não há justificativa para tal "repugnância". Pedofilia, na última definição dada acima, é uma parafilia, ou uma tendência incontrolável que um adulto de qualquer sexo ou orientação sexual, pode ter. Não implica necessariamente em violência contra uma criança e nem sequer serve de um prognóstico confiável de futura violência sexual contra crianças. A bem da verdade, a maior parte dos molestadores sexuais de crianças são acusados de "estupro" ou de "atentado violento ao pudor" e NÃO são portadores de preferência sexual por crianças. São apenas oportunistas que sentem prazer em dominar, maltratar e humilhar uma pessoa indefesa. Enquanto Magnos Maltas e Josés Datenas continuarem fazendo suas carreirinhas em cima da ignorância do povo que não sabe empregar corretamente o vocabulário e são facilmente manipulados por malabarismos linguísticos, teremos uma série desentendimentos, manipulação da opinião pública, que pode acabar elegendo um perigosos homofóbico anti-ateu e anti-humanista para presidente e uma série de injustiças como as sofridas pela pessoa sobre a qual este post discute.



Para encerrar, copiei este trecho de uma disssertação das Professoras Gesânia da Silva Pereira e Vânia Maria Bemfica Guimarães Pinto Coelho.



"Diz a Constituição Federal de 1988, em seu artigo 5º, inciso XXXIX que “Não haverá crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem prévia cominação legal.”.

No Código Penal Brasileiro, com advento da lei 12.015 de 07 de agosto de 2009, temos alguns crimes que podem ser praticados contra crianças, sendo estes realizados por qualquer pessoa. Estão eles elencados nos artigos: 213 caput , §§ 1º e 2º - Estupro; 215 – Violação Sexual Mediante Fraude; 217-A – Crime contra Vulnerável; 218-A – Favorecimento da Prostituição ou Outra forma de Exploração Sexual de Vulnerável; 233 – Ato Obsceno; 234 – Escrito ou Objeto obsceno. Também o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) traz outros crimes que podem ser praticados contra crianças elencados nos artigos 232, 241,242 e 243. Ressalte-se que os eventuais autores NÃO são mencionados como pedófilos.

Tendo isso em vista, qual seria o correto? De certa forma, a termologia correta seria “abuso sexual de crianças e adolescentes”, embora legalmente não exista tal termo no Código Penal."



Lembrete final: o crime de que o amigo de Dona Åsa Heuser foi acusado nem chega perto de violência de qualquer tipo. Nem sequer era crime 8 meses antes de ele ter seu computador apreendido. Ele baixou vários arquivos numa tentativa de encontrar dois deles que incriminavam uma pessoa que tinha gravado conversas através do MSN com uma menina a quem esse homem induzia a se despir. Haroldo havia sido alertado da existência desses arquivos por um anônimo numa comunidade do Orkut. Como era fato conhecido que Haroldo investigava e denunciava homofóbicos, religiosos fanáticos, racistas e mesmo pedófilos, muitos dos quais, devido a fotos em seus avatares, ele expulsou de sua comunidade, a Liberdade de Expressão, sob suspeita de talvez estarem fazendo apologia de pornografia infantil, essa pessoa anônima lhe passou, sabe-se se de boa fé, uma dica para ele procurar em arquivos torrent dois arquivos com gravações de conversas feitas no MSN entre um adulto e uma menina. Poucos dias depois seu computador quebrou, este o levou para o conserto, deixou-o lá, despreocupado por um bom tempo e pôs-se de volta a seus afazeres habituais, e ao ir retirá-lo, recebeu ordem de prisão.


Em nenhum momento negou que havia baixado os arquivos. Desde o começo admitiu que eram seus, embora pudesse ter tentado se sair incriminando o dono da ´tecnica, que já não tinha boa reputação, admitiu que o fez para investigar denúncias de pedofilia, porém não tinha advogado, o crime é inafiançãvel, ficou sem comunicação por 5 meses enquanto o prazo para a perícia de seu computador venceu pois apenas faltando umas duas semanas para a audiência, um advogado foi conseguido por uma prima sua, mas já era tarde para que a defesa fizesse a perícia que provaria que o que ele falava era verdade, ficando portanto somente a palavra e a perícia da acusação.


Logo, para aqueles que querem usar a ligação afetiva de amizade e lealdade entre Dona Åsa e o Senhor Galves, amizade alicerçada mediante inúmeros ataques pelos dois sofridos por parte do homofóbico-mor e amti-ateu-mor  do Orkut que todos aqui, creio, conhecem, para caracterizá-la como "amiga de um pedófilo", fique bem claro que ela é amiga fiel e corajosa de um homem injustamente acusado, NÃO PELA JUSTIÇA, mas pela imprensa marron e por blogueiros religiosos que a perseguem, mas não de pedofilia, menos ainda de molestar menores de idade. Foi acusado apenas de possuir ILEGALMENTE, pois não é agente policial e não tinha autorização legal para fazer investigações de moto próprio, material ilícito em seu computador. Sua pena foi a mínima, até porque a simples posse de tal material, INDEPENDENTEMENTE DE A AÇÃO TER SIDO DE BOA FÉ, já constitui um crime, quando a lei é, como via de regra é, particularmente quando o réu é pobre, interpretada literalmente.


Haroldo Galves não é pedófilo em nenhuma acepção da palavra. Não é molestador de crianças e nada se mostrou nesse sentido, teve (ou talvez tenha atualmente) relacionamentos saudáveis com mulheres adultas e jamais foi acusado do menor deslize com relação a uma criança.



Tudo isso eu digo por que, além de estar por dentro de fatos do processo e do caso da Dona Åsa, eu também o conheço.



Israel.

URL: http://creasp.org.br

Um comentário:

  1. Recebo um comentário anônimo que diz:
    "Pedofilia é o ato sexual com menores antes da puberdade deles!" e dá o link da Wikipédia
    pt.wikipedia.org/wiki/Pedofilia
    que diz claramente que NÃO É!

    "A pedofilia (também chamada de paedophilia erotica ou pedosexualidade) é a perversão sexual,[1] na qual a atração sexual de um indivíduo adulto ou adolescente está dirigida primariamente para crianças pré-púberes (ou seja, antes da idade em que a criança entra na puberdade) ou no início da puberdade."

    Não significa que a pessoa vá partir para a prática, isso se chama ABUSO SEXUAL, que muitas vezes é cometido por pessoas que NÃO são pedófilos, mas PSICOPATAS.

    ResponderExcluir