quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Transexual é agredida após acidente de trânsito

Transexual é agredida após acidente de trânsito

Vítima diz ter sido retirada do carro puxada pelos cabelos

15/08/2011 | 12h04min

Cid Martins | cid.martins@rdgaucha.com.br

Uma ocorrência de trânsito terminou em agressão na madrugada de ontem em Porto Alegre. Desta vez, no entanto, a vítima diz que também houve outro motivo para a agressão que sofreu: o fato de ela própria ser transexual. O carro de Fernanda Campos colidiu com outro na Avenida Azenha, próximo à Rua Botafogo, no Bairro Menino Deus, com danos apenas no espelho retrosivor. No outro veículo havia três homens que, segundo a transexual, começaram a gritar palavrões e a fazer ameaças.

— Viram pelo vidro que eu era uma transex — conta Fernanda, que diz ter sido retirada do carro à força pelos agressores. — Fui arrancada pelos cabelos, me chutaram, deram socos, me derrubaram no chão, quando uma pessoa passou, acho que um taxista, e gritou com eles.

Depois de uma testemunha intervir, a transexual conta que conseguiu se levantar e entrou no carro em direção ao Palácio da Polícia. Antes de chegar, no entanto, a vítima diz ainda ter sido perseguida de carro pelos três homens. Como tem problemas de hipertensão, Fernanda acabou desmaiando. Ela foi internada no Hospital Cristo Redentor, na Zona Norte, e liberada no final do dia de ontem. 
A delegada titular da 2ª DP da Capital, Adriana da Costa, informou que vai investigar o caso. Já está marcado para a tarde desta segunda-feira o depoimento da vítima. A placa do carro dos agressores foi identificada, segundo a polícia.

Denúncias contra homofobia

Com hematomas por todo o corpo, a transexual realizou nesta manhã um novo exame médico e à tarde vai procurar entidades de Direitos Humanos para denunciar este caso como mais um de homofobia no Estado.

No início deste ano, a proprietária de um estabelecimento comercial em Porto Alegre denunciou o síndico de um condomínio na Cidade Baixa por suspeita de homofobia. Em junho, o governo gaúcho lançou a campanha Rio Grande Sem Homofobia, para diminuir a violência e discriminação contra a comunidade LGBT. Denúncias em todo o Brasil são recebidas pelo Disque 100.

http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Geral&newsID=a3448842.xml
 
 
Ouça o depoimento da vítima à Rádio Gaúcha:

http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/PlayerEmbed.aspx?uf=1&midia=202016&channel=232
 ******************************************************



*********************************************************

3 comentários:

  1. Filhote de chocadeira esses covardes!!!

    ResponderExcluir
  2. PESSOAS DESTE TIPO QUE AGRIDEM NO TRANSITO NÃO TEM A MENOR CONDIÇÃO DE TRAFEGAR COMO PESSOAS NORMAIS,E AINDA SÃO COVARDES...TRES CONTRA UM???

    ResponderExcluir
  3. 3 contra uma senhora, pois transexual toma hormonio e geralmente tem seios devido a hormonios ou implantes de silicone, uma covardia que deve ser crime!

    ResponderExcluir