quinta-feira, 26 de maio de 2011

"Tornar-se ateu exige reflexão", afirma autor de "Ímpio"

 Saiu um novo livro sobre ateismo que parece bem interessante. Não li ainda, mas pretendo ler assim que tiver oportunidade.

O autor, Fábio Marton, deu uma entrevista à Folha.com

"Ímpio", do jornalista (e ateu) Fábio Marton é a história de uma vida religiosa, de sua peregrinação pelo evangelho e a libertação final (no caso, expulsou outros tipos de "incômodos").
Acostumado a grandes reportagens, o autor narra de forma envolvente e bem-humorada seus traumas e ousadias, das questões familiares até o pensamento cético que, de certa forma o tranquilizou, ao mesmo tempo que gerou maus olhados por parte de outros.
"A última notícia é que um tio meu por lado de mãe, a parte católica da família, estava lendo, não me disseram o que achou", revela.
Narrado em primeira pessoa, a obra ainda traz curiosos "recortes" em páginas negras, que remetem pensamentos antigos e constatações cientificas sobre a evolução do homem.
Para o autor, não existe ateu que não tenha buscado conhecimento no campo da ciência ou filosofia. "Existem muitos religiosos afastados ou não-praticantes, mas tornar-se ateu exige reflexão. Os ateus não são todos eloquentes para explicar o que pensam, mas todos tiveram de pensar para chegar lá", destaca.
Em entrevista à Livraria da Folha, Marton fala a razão de ter escrito o livro, de que se incomoda com o fanatismo religioso (o termo "ímpio" se refere justamente a isso, a não se dignar --e mesmo desprezar-- fanatismos religiosos), e ainda analisa o papel da religião na família e na formação de cada indivíduo.
Confira.

http://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/921137-tornar-se-ateu-exige-reflexao-afirma-autor-de-impio.shtml

3 comentários:

  1. Eu já li várias matérias e entrevistas sobre o livro. Parece ser bom!

    ResponderExcluir
  2. Deve ser interessante esse livro... Mas você acredita que não terminei de ler aquele livro do Richard Dawkins, rs? Preguiça mata qualquer um... (disfarça)
    bjs

    ResponderExcluir
  3. (Seguindo)
    É realmente parece bom mesmo, já tinha ouvido falar sobre ele!

    ResponderExcluir