sábado, 19 de março de 2011

"Marolas e Maremotos", por Claudia Laitano

****************************************************************


****************************************************************

Uma vez me perguntaram como eu lidava com os problemas e as coisas ruins que acontecem, já que não acredito em deus. Respondi que eu simplesmente aceito o fato de que estamos sujeitos aos acasos e azares deste mundo, uma vez que estamos aqui.

****************************************************************

5 comentários:

  1. Estou lhe presenteando com um selo que eu recebi. Se topar a brincadeira, siga as regras e passe adiante.

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que essa tisunami no Japão prova que Deus não existe. Se Deus existisse, ele não permitiria que pessoas inocentes, educadas e honestas como os japoneses fossem vítimas de uma tragédia tão grande e sem sentido.

    ResponderExcluir
  3. Devemos sempre esperar o melhor, mas estarmos preparados para o pior. Sempre ao analisar nossos problemas perceberemos que há problemas piores no mundo.

    ResponderExcluir
  4. Pensamento positivo é tão útil quanto peidar no elevador.

    Ver como os japoneses vivenciam essas coisas são muito interessantes para entender as diferenças culturais.
    Para eles (poderia dizer, por meu direito genético, nós) não existe tragédia. Simplesmente foi algo que aconteceu.
    Não existe exploração da tragédia humana. Apenas temos que trabalhar para reconstruir e pela coletividade.
    Não há (pseudo) jornalistas fazendo caras de consternação e perguntas do tipo "como vc está se sentindo?", e sim (verdadeiros) jornalistas expondo fatos e investigando causas.

    Apesar de ser ateu, acho que o que menos importa é se algo dessa magnitude é prova da inexistência Dele ou não (o que é uma bobagem) e sim mostra a simplicidade de que viver é se frustrar e a natureza (mesmo que seja a nossa interpretação dela) não é certa ou errada, nem boa nem má, ela simplesmente é o que é.

    ResponderExcluir
  5. Sou cristão e penso que acontecimentos como esse - ultima tragédia do Japão - são isolados, por ser de natureza ambiental. Afinal, estamos expostos a todo o tipo de catástrofe.

    Em contrapartida, tragédias como a de ontem, 7/04/2011, no Rio de Janeiro, mostra que mesmo com tantos avanços da ciência e da medicina, muitos homens ainda estão doentes psicologicamente. Todos, ciência e religião, precisam trabalhar em conjunto em prol de todos.

    ResponderExcluir