domingo, 12 de setembro de 2010

É possível haver um movimento ateu bem-sucedido?

É possível haver um movimento ateu bem-sucedido?

3 comentários:

  1. Claro que sim, com algumas condições: Os ateus precisam despir-se de toda presunção e qualquer convencimento ou prepotência. Sua força tem que estar na argumentação, levada com extrema competência e didática mas de forma respeitosa, sem deboche, ironia nem sarcasmo. Muitas pessoas são receptivas aos argumentos ateístas, mas se fecharão ao sentirem desrespeitadas em seu modo de conceber o Universo e a vida, que inclui a existência de Deus e de uma alma imortal. Preenchida esta condição, o movimento tem que primar por uma boa articulação e dedicação, afastando toda vaidade ou estrelismo de qualquer participante, bem como futilidades e intrigas que já vi ocorrer em alguns lugares. De preferência que seja anárquico, isto é, sem que se institucionalize em nenhuma organização ou sociedade, com diretoria etc. Ninguém manda em ninguém. E, principalmente, que se alimente do profundo e comprometido desejo de prestar um serviço à humanidade, totalmente despojado de qualquer desejo de retribuição ou lucro. Cada um em suas atividades pessoais e profissionais propague e leve a mensagem da inexistência de Deus, pelo menos levantando a dúvida. Mas não se valha de argumentos irrelevantes à causa, como, por exemplo a pedofilia na Igreja. Isto é horrível, mas não compromete a doutrina religiosa. É circunstancial. Mesmo as cruzadas, a inquisição ou qualquer ocorrência histórica desabonadora das religiões não pesa uma grama contra a existência de Deus, apenas contra as religiões. Mas o ateísmo não é só contra as religiões. É, principalmente, contra a crença na existência de Deus, independentemente de religiões. Isto precisa ficar muito claro. Podemos trabalhar pela internet, como já o fazemos, muitos de nós, em vídeos do You Tube, em Blogs, em comunidades sociais etc. Mas também em clubes e associações, como Rotary, Lions. Quem sabe se candidatar a cargos políticos e, neles, lutar pelos ideais ateístas e laicos, como a retirada dos crucifixos das repartições públicas e, até, salões de juri. Escrever artigos para revistas e jornais, fazer palestras... Convidar a todos que não crêem em Deus, que assim se declarem publicamente e em todos os documentos em que isto for pedido dizer. Enfim, acho que este movimento já existe. Cumpre incrementá-lo.

    ResponderExcluir
  2. Esqueci de dizer que o ateísmo não é um movimento anti-cristão, mas contra a crença em Deus de todas as religiões, não especialmente a cristã.

    ResponderExcluir
  3. Já estou meio "descrente" dessa possibilidade, há muito radicalismo em ambas esferas e pouca tolerancia, igualmente em ambas. (falo por mim mesma, que logro respeitar a fé alheia, mas nao tenho o mínimo de paciencia e interesse de escutá-la), rsrs.
    Beijos e bom comecinho de semana!!!

    ResponderExcluir