domingo, 15 de agosto de 2010

Åsa Heuser, ateia de bom humor, é vice-presidente da LiHS

“Saímos do armário justamente para combater o preconceito segundo o qual quem não tem religião não consegue educar uma família com referências morais fortes”. Foi o que disse uma mãe à revista Veja, oito anos atrás, numa raríssima reportagem da grande mídia sobre ateísmo. Uma das fotos da revista era de sua família.

Esta mãe, agora também avó, é Åsa Heuser (pronuncia-se “Ôssa Róizer”). Na época da entrevista, Åsa se dedicava à Sociedade da Terra Redonda, primeira organização de céticos e ateus de que se tem notícia no Brasil. Além da discriminação contra ateus, outro assunto que preocupa a simpática finlandesa são os direitos dos homossexuais – ela criou até um blog para denunciar a pseudociência antigay.

Leia mais em:
Åsa Heuser, ateia de bom humor, é vice-presidente da LiHS

4 comentários:

  1. Åsa Heuser, lembro daquela reportagem da Veja. Na época eu era ateu “enrustido” e seu depoimento me incentivou a “sair do armário”. Moro em Santa Cruz do Sul, no mesmo estado da senhora portanto. Se precisar de mim para alguma divulgação, pode contar.

    ResponderExcluir
  2. Lembro muito bem da reportagem e da foto com a família reunida. Tenho essa publicação como um marco em defesa do direito dos ateus no Brasil.

    ResponderExcluir
  3. parabens!!!
    é de pessoas como vc que o movimento ateu precisa. que toda a sociedade precisa.

    eu me sinto orgulhosa por ser ateia quando leio blogs como o seu!!! :D

    ResponderExcluir
  4. Eu sou espirita Kardec, e admiro os ateus, eles conseguem com suas atitudes e ações, serem melhores que alguns espiritas, cristãos etc.

    ResponderExcluir