sábado, 31 de julho de 2010

A propósito do meu video no Youtube.

Na tarde de quarta-feira, dia 28/07, fiz um video em protesto às declarações de Datena no seu programa Brasil Urgente no dia anterior, 27/07. Desde então já teve uns 5.500 acessos e mais de 200 cometários. A maioria são comentários de apoio, mas também tem alguns negativos, como seria de esperar.

Um desses comentário foi especialmente vulgar (e não vou reproduzi-lo aqui, é chulo demais), e eu respondi ironicamente que foi uma coisa muito "linda" de se dizer para alguém que não conhece. Recebi em resposta que, já que eu respondi, o comentário "deve ter calado fundo". Na verdade a minha resposta foi para ver se (vã esperança) a pessoa conseguia sentir um pouquinho de vergonha pelo que disse.

Previsivelmente a pessoa se revelou uma pessoa totalmente sem sentimentos e de coração empedernido. Esse é um exemplo do que são capazes alguns dos que (dizem) "tem deus no coração". Felizmente esses são minoria, e eu recebi também várias mensagens de apoio de pessoas religiosas que não concordam com o tipo de preconceito manifestado pelo Datena e por esse comentarista que mencionei acima.

O interessante é que tem muita gente que professa uma religião, mas ainda assim cometem crimes. Há muitos exemplos, é só procurar.
Alguns exemplos: A moça que matou os pais porque queria dinheiro para pagar o dízimo; o caseiro que matou os patrôes porque estavam "com o demônio no corpo"; uma mulher nos EUA que matou os cinco filhos porque acreditava piamente que estava "salvando as suas almas".

Outro ponto interessante é que disseram que "o comunismo matou em nome do ateismo", mas as Cruzadas tiveram apenas "motivação comercial e social". Na verdade tanto um caso quanto o outro tinham a ver com poder, e muitas teocracias passadas e presentes também mataram/matam gente que manifesta discordância, porque estes ameaçam o seu poder. Em tempo, o comunismo de Stalin foi uma aberração tão terrível quanto a Inquisição e o Salazarismo, por exemplo. Ditadura é ditadura, não importa o nome que tenha.

No entanto, o argumento é sempre o mesmo: se a pessoa cometeu um crime, então não era um 'verdadeiro' cristão, não tinha verdadeiramente 'deus no coração'.
Então eu perguntei: "Como se distigue um 'verdadeiro' cristão de um 'falso', ANTES dele cometer um crime?"
A resposta deixou claro que isso não é possível, até a pessoa cometer um crime não tem como saber, só depois.

Aí eu chego à conclusão, aparentemente paradoxal, de que uma pessoa que declara honestamente que não tem nenhuma crença religiosa é muito mais confiável do que qualquer pessoa que se declara religiosa, posto que não é possível saber se ela está fingindo ou não.

É de se pensar, não?

7 comentários:

  1. seu video foi ótimo. e, sim, eu tbm percebi que muitos religiosos de varias denominações ficaram sinceramente incomodados com um ataque tão violento quanto gratuito. isso é bom. :D

    ResponderExcluir
  2. Assisti seu vídeo no YouTube e tenho a satisfação de te parabenizar. Suas palavras foram encorajadoras!

    ResponderExcluir
  3. Åsa,

    Um perigo desta conclusão é que ela pode ser estendida aos "verdadeiros" e "falsos" ateus, aqueles que só estão revoltados momentaneamente com alguma coisa bastante específica e que, com boa pregação, são facilmente reconvertidos às suas igrejas iniciais. [Os ateus "falsos"] Frequentemente se desestabilizam quando passam a ser ateus, acham que por não haver deus tudo é permitido. Estas pessoas têm propensão acima da média a cometerem crimes. Mas, sim, me parece mais fácil distinguir um "ateu verdadeiro" de um "ateu falso" que um "cristão verdadeiro" de um "cristão falso".

    Abraços!

    PS: comecei a acompanhar seu blog esta semana e li todas as suas postagens. Parabéns pela iniciativa!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Åsa!
    Com toda razão não se pode distinguir se uma pessoa é boa ou ruim tendo religião ou não. Seria fácil demais corrigir todos os problemas se fosse assim. Existe realmente gente que tem "deus no coração" e é boa ou não. E pelos comentários que eu vejo tanto aqui no seu blog, no vídeo do Youtube e também lá no Dihitt, fico feliz em saber que existe gente consciente de que preconceito não está com nada!
    bjs

    ResponderExcluir
  5. disse tudo Åsa..
    tanto o video quanto no post

    um abração

    ResponderExcluir
  6. Temos tanto o que fazer em nossas vidas, e precisamos vez ou outra perder tempo erguendo nossa voz contra esses canalhas. Digo perder tempo, porque deveria ser muito simples as pessoas entenderem a diferença entre crença e sentimento.
    Há animais que expressam sentimentos bons, e a crença entra onde nessa história ? O próprio Datena fez uma reportagem a respeito de um cão ajudando outro.
    Mas afinal, quem é Datena ? Datena é um oglo e mais nada.
    Parabéns pelo seu vídeo, só percebi que me pareceu um pouco entristecida nele. Mas que nada, o Datena que vá a merda e quem mais for a favor dele. Como mamãe dizia : "eu sou de quem me quer."

    ResponderExcluir
  7. O ateísmo não é uma ideologia para ser "deturpado" e usado para o mal. Não tem regras para serem interpretadas, não tem mandamentos, não dita comportamentos, não tem livro sagrado etc. Já o cristianismo sim, é uma ideologia, e por ser tão irracional, pode facilmente ser usado para causar sofrimento às pessoas. Afinal, quem decide a interpretação correta de um material tão absurdo como a Bíblia? O final, todo mundo sabe qual é: cruzada, queimação de bruxa, teocracias...e gente como Dantena.

    Fiquemos sem Deus e religiões como o cristianismo, e estaremos todos melhor.

    ResponderExcluir