sábado, 24 de abril de 2010

Hoje faz 40 anos que cheguei no Brasil.

No dia 24 de abril de 1970, desembarcamos no porto de Santos. Estávamos viajando há umas três semanas de navio, minha mãe, meu irmão mais velho, eu e minhas três irmãs. Nossas idades - 16/13(eu)/10/7/4.E também tinha o nosso cachorro, Båtsman, um grande labrador preto.

Tudo estava planejado para que a firma do meu pai tivesse enviado alguém para nos receber na alfândega. Mas não tinha ninguém lá.

Não falávamos uma palavra de português e não tínhamos dinheiro. Eu imagino como a minha mãe se sentiu, até o fim da vida ela falava sobre aquilo. Foi um choque.

Mas por sorte ela encontrou um funcionário da alfândega qe falava inglês. Ele foi muito gentil, e nos encaminhou para um hotel em Santos, cujo dono era inglês. Se chamava Sir John, e nos recebeu muito gentilmente, na maior confiança.
Do hotel a minha mãe conseguiu telefonar para a firma do meu pai. Quando a secretária atendeu, e minha mãe explicou quem era, ela disse (em inglês): "Mas nós pensávamos que vocês iam chegar amanhã!", ao que minha mãe respondeu, "Sinto muito, mas chegamos hoje."

Aí tudo se resolveu, claro. No dia seguinte foram lá para nos buscar, nos levaram a São Paulo e de lá fomos a Porto Alegre.
Passamos a morar em Guaíba, que é onde fica a fábrica de celulose onde meu pai trabalhava. Ficamos lá durante três anos, e foram os melhores anos da minha adolescência. Foi inclusive onde conheci o homem com quem sou casada até hoje.

9 comentários:

  1. Tenho certeza de que foram 40 anos de ganhos para o Brasil, e sua atividade hoje mostra o quanto esta viagem cansativa foi preciosa para nós brasileiros. Sem esta viagem você não estaria aqui, e Porto Alegre seria menos culta, menos humana e menos maternal.

    Sobre a gentileza do Sir John, me lembra o que você disse a mim sobre a 'corrente do bem', citando o filme homônimo, quando eu mesmo recebi gentileza semelhante da sua parte.

    E seu pai, que homem fantástico, é uma pena que eu tenha chegado alguns meses atrasado para conhecê-lo.

    Em 24 de abril de 1970 o porto de Santos recebeu um verdadeiro tesouro, que em 40 anos só agregou valor e floresceu nesta terra.

    Feliz aniversário de chegada, com meu carinho e meu abraço.

    ResponderExcluir
  2. Ai, que história linda! Que bom que também gostou do Brasil e aqueles anos te foram os melhores... Fiquei muito surpresa ao saber que hoje faz 40 anos que está aqui... Como o tempo passou, não? Por que não visita São Paulo um dia? rs
    bjs

    ResponderExcluir
  3. sou seu fãn, vc e o breno pessoas maravilhosas!

    ResponderExcluir
  4. A vantagem de ser uma criança de 7 anos é se lembrar apenas da diversão... Imagino o que a mãe passou cuidando sozinha de uma família tão grande, numa época em que não tinha nem celular e as linhas telefônicas não eram confiáveis.

    Tenho certeza de que sua ajuda naquele dia foi essencial.

    Parabéns para nós.

    ResponderExcluir
  5. Eu também não lembrava desses momentos dramáticos, aliás, me lembro de quase nada dessa chegada em Santos.
    Pois é, 40 anos de Brasil e ainda tão Meninas Dahlström!!!!! rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  6. @ Sy e Tove - Na verdade eu também não lembro do fato em si como tendo sido traumático para mim. A nossa mãe sempre teve a capacidade de manter a calma em situações de emergência e achar uma solução, Só bem mais tarde é que ela desabafou comigo sobre o quanto se sentiu perdida naquela ocasião. A minha tarefa era cuidar de vocês e guardar a pasta dos documentos, "sentar em cima" se fosse preciso (as palavras que a mãe usou).
    Tem um lado engraçado nisso tudo. :)

    ResponderExcluir
  7. Sempre tem um lado engraçado quando se trata de Mamma Iris Dahlström...

    ResponderExcluir
  8. oi moro na florida gostaria de conhecer vc de verdade tenho muitos problemas com a busca dentro de mim espero que possa conhecela adoraria beijos meu telefone 97311142

    ResponderExcluir
  9. foi um amigo seu que me indicou por eu gostar do ateismo-

    ResponderExcluir