sábado, 10 de abril de 2010

Ateismo é só uma negação?

A princípio, para fins de simplificação, de fato o ateísmo é só a não-crença em divindades. Mas será que acaba sendo "só" isso?

Eu penso que ateísmo é um ponto de transformação, é uma mudança radical de foco. É como se parássemos de correr atrás da miragem lá longe no deserto (que quando se chega perto se percebe que não tem nada lá) e começássemos a prestar atenção naquilo que tem imediatamente ao nosso redor, com boas possiblidades de encontrar algo que realmente possa nos fornecer um meio de sobreviver.

No momento em que deixamos de acreditar em quaisquer deuses, na maioria das vezes também deixamos de crer em fenômenos sobrenaturais, alma e vida pós-morte. Eliminando esses conceitos da nossa mente, o foco das nossas vidas acaba mudando radicalmente. Se não vamos ter uma "segunda chance" com as pessoas que amamos, só nos resta prestar atenção nelas agora, conviver com elas e tratá-las bem enquanto estão aqui conosco.
Nós nos tornamos humanistas.

Se não existem fenômenos sobrenaturais, não tem porque ficar esperando por alguma "intervenção divina", temos que agir e tomar decisões por nós mesmos. Se não existe uma "alma", a idéia do "pecado" também perde o sentido, e o que vale são as consequências concretas dos nossos atos.
Nós nos tornamos práticos.

Passamos a entender que temos que agir aqui e agora, e que o conhecimento é fundamental para podermos agir com mais eficácia. Estudar e aprender mais sobre o mundo ao nosso redor se torna cada vez mais importante e também desejamos compartilhar esse conhecimento com outras pessoas.
Analisamos evidências e tiramos conclusões em vez de acreditar.

Passamos a dar mais importância à compaixão e à empatia para com os nossos semelhantes, em vez de nos preocupar com algumas regras ditadas num livro.
Mais humanismo.

Eu já disse em outras ocasiões, e vou dizer de novo: ateísmo não é algo que decidimos adotar, é uma conclusão a que se chega depois de analisar os fatos e comparar com o que nos disseram. Ninguém convence ninguém a se tornar ateu, é um processo interno particular de cada um. Pode parecer algo simples e pequeno mas, como tentei demonstrar acima, tem consequências dramáticas na maneira como passamos a ver a vida.

22 comentários:

  1. Concordo contigo, Åsa. É exatamente o tipo de resposta que eu daria a alguém que me perguntasse o que o ateísmo nos fornece de positivo. Engraçado que não conseguiria reunir todos estes motivos de forma tão simples e clara como você fez neste texto. Confesso que essas "consequências dramáticas" estão sendo absurdamente dramáticas para mim. Realmente a abertura de mente que o ateísmo fornece não é algo que uma pessoa criada numa sociedade cristã por princípio assimila facilmente. Mas como você disse, e o contrário do que os teístas pensam, é nossa obrigação nos voltar para estas evidências. Não pensamos assim porque é melhor ou porque nos convém. Talvez seja isso o que os teístas menos entendam sobre nossa postura.

    ResponderExcluir
  2. Que texto legal!
    Nele você diz tudo! Realmente quando se deixa de acreditar nesses negócios nós vivemos mais a fundo a vida e começamos a valorizar de verdade todas as coisas ao nosso redor. Bem, nunca fui "fanática" ou "afetada" quando acreditava em Deus. Mas logo quando refleti bem e passei a ser ateu eu senti que comecei a viver mais... É uma sensação ótima e gostaria que todos conhecessem...
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Crer em um Deus que nos "promete" um paraíso, geralmente, gera um egocentrismo. Ao menos eu percebo isso na massa cristã. Se acomodam com a desculpa de que cada um pagará pelos seus erros quando acontecer o que eles chamam de "juizo final". Enfim, não se importam com o que acontece fora do seu circulo de convivencia, simplesmente pela "promessa" de vida eterna.

    ResponderExcluir
  4. Na visão do crente... ateísmo é uma negação do que a "verdade" absoluta deles..uma oposição, um inimigo... Não é a toa que nos chamam de filhos do capeta, entre outras barbaridades..
    O ateísmo apareceu pra mim quando eu "parei o tempo" , olhei pros lados e e percebi os males da religião .. as ilusões que a religião implanta na mente das pessoas.
    E foi aumentando a cada passagem bíblica que lia..
    Concluindo ..
    Pra mim .. ser ateu .. é ser "livre".. livre daquele peso nas costas que é a religião e suas regras malucas..
    Ser ateu é não usar a religião como um "freio" que nos impede de sair roubando e matando...
    Nós temos algo melhor que isso .. temos a ética,as constituição .. e o mais importante ..A Regra de Ouro..
    Ser ateu é viver a vida de maneira simples e plena.
    E sim.. ateus tem sentimentos, do contrário do que pensam alguns crentes..
    Eu tenho uma vida plena.. sou ateu!

    ResponderExcluir
  5. Eu e minha esposa adoramos o texto. Inteligente e esclarecedor. Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Simplesmente ótimo, embora eu também ache que ateísmo deveria implicar também militância social e anticapitalista... huahuahauahuauh... Expressei isso em textos manuscritos que ainda não digitei. Mas além de ateu, sou comunista, e acho que o próprio comunismo implica ateísmo (embora nem sempre o contrário ocorra). O marxismo foi o que soube melhor unir crítica política, crítica econômica e crítica religiosa, como expressa a tese 11 para Feuerbach: "Os filósofos têm interpretado o mundo de diferentes maneiras; trata-se de transformá-lo". Grande beijo! :=***

    ResponderExcluir
  7. Erick Fishuk
    A coisa mais linda do ateismo é não ter compromisso com nenhum credo político e/ou religioso, é ter a liberdade da livre escolha! Da hora que você muda sua crença religiosa para política, você continua cativo de algum tipo de credo. Não é só a religião que nos trouxe tantos e tantos malefícios, veja o quanto de maldade que nos acarretou e nos acarreta a política, seja capitalista seja comunista,seja lá a qual for, basta ver os acontecimentos passados e presentes. Ateísmo e como disse a Ása Heuser, sem crença em deuses.

    ResponderExcluir
  8. Excelente o texto. Perfeito. Nada a tirar e nem acrescentar. Sempre falo alguns dos pontos aborados por você em discussões amigos e parentes quando me perguntam pq sou ateu. Para ser ateu, você precisa até estudar/conhecer o que as religiões colocam e então você simplesmente chega a conclusão analisando mesmo os fatos. Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  9. Verdade, conseguiu expressar com palavras simples o ateísmo puro. Puro no sentindo de não querer ser ateu só pra se aparecer entre os coleguinhas. A minha mudança não foi tão dramática, eu sempre desconfiei de tudo mesmo. Tímidez dos infernos.(-KKK) Mas é um ótimo primeiro passo para quem quer mudar internamente e externamente para melhor. Meus parabéns pelo texto [233241341]

    ResponderExcluir
  10. Åsa, muito pertinente seu comentário.
    Para nós que somos ateus, o texto é claríssimo, o tenso é conseguir passar esse entendimento para um teísta quando eles me vêm assustados como se eu fosse um leproso.

    ResponderExcluir
  11. @Erto13
    É, já me dei conta que quem ainda olha para a miragem não consegue entender a mente de quem parou de fazer isso.

    ResponderExcluir
  12. @ Todos
    Agradeço de coração todos os comentários, isso é um grande incentivo para mim.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  13. Ficou realmente muito bom este texto, vai direto ao ponto. Não vejo como escapar das consequências que são listadas caso o ateísmo seja abraçado de maneira crítica e honesta.

    ResponderExcluir
  14. Um dos mais belos, e realistas, textos sobre ateísmo que já li.

    ResponderExcluir
  15. "ateísmo não é algo que decidimos adotar, é uma conclusão a que se chega depois de analisar os fatos e comparar com o que nos disseram"... besteira, quem adota alguma crença ou religião tb o faz baseado numa análise pessoal sobre dados e relatos sobre os quais teve acesso. E todo mundo acha q os dados a q se tem acesso são os "fatos".

    ResponderExcluir
  16. Lindo seu texto. Fiquei maravilhada com a forma que você colocou as coisas. Simplesmente magnífico.

    ResponderExcluir
  17. parabens pelo texto...pessoas deixam de viver suas vidas por suas ilusoes de interferirem no passado ou futuro...mas as 2 coisas sao feitas no tempo presente...tira o d e o s da palavra deus=eu...so eu posso mudar minha vida e assim ajudar mudar o mundo...valorizar o agora e o amor,e nao uma falacia hipocrita!!e deixar nas maos de algo q nao existe por pura preguica ou covardia!!!fantastico o texto!!!

    ResponderExcluir
  18. Parabéns pelo texto, Asa. Muito bem elaborado, mesmo. E é exatamente essa questão que tenho comigo. Apesar de que ateísmo = não crença em divindades ou qualquer ser sobrenatural, não quer dizer que ateus sejam sempre apenas isso.
    Enfim, gostei muito.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  19. Ola!!!! Há muitos ateus budistas (por exemplo) e que não descartam a vida após a morte - até porque, cientificamente, essa possibilidade não é "descartável". Porém, no budismo, pensar na vida após a morte ou na existência de uma divindade não é a prioridade dos seus seguidores - a prioridade é parecida com a sua, Asa: pensar e valorizar nas coisas do aqui e agora. Portanto, na minha opinião, a postura ateísta (acima de qualquer crença ou descrença) procura não se preocupar com a questão "sobrenatural" (ela existindo ou não)...e isso, de certa forma, nos torna mais responsáveis pelos nossos atos - perante a vida e as pessoas.

    Abaixo, deixo duas reflexões sobre o tema:

    - Declaração de um Budista numa conferência entre religiosos e ateus - "Mais importante do que a crença -- ou a descrença -- que carregamos é a forma como lidamos com nós mesmos e com as pessoas com quem convivemos. Entre os budistas, por exemplo, há divergências a respeito da existência de Deus e mesmo, caso exista, de Sua importância prática. No entanto, a maioria de nós prima por um estilo de vida baseado na filosofia, nos valores e nas práticas budistas -- coisas que vão além de uma posição a respeito de Deus."

    - "I, as an Atheist, MUST take ANY and ALL responsibility for ANY and ALL of my feelings, thoughts and most importantly, my actions. When I fail, I am to blame, if I succeed, I, then deserve the credit. In a world without God we are left to accept our responsibility for our fate, the glory of our successes as well as sting of our failures. We learn that the "footsteps in the sand" were indeed our own, a testament to our own ability to survive anything. What we have survived until now, demonstrates that we are the architects of our fate." By Lance Sievert - Helena Prado

    ResponderExcluir
  20. As vezes me pergunto se os crentes o são, ou dizem que são crentes, por não terem nada a perder. Será que não se ser ateu implicasse em algum tipo de castigo, como ir para o inferno, por exemplo, existiriam tantos crentes?

    Será que se há milhares de anos, como acontece com as regiões, houvesse apenas templos ateus e pregações ateias, monopólio ateísta em todas as mídias, nos últimos 50 anos, como também acontece com as religiões, haveria algum crente?

    ResponderExcluir
  21. Quero agradecer a você, Äsa, por este texto! Simples e prático de explicar o porque do ateísmo de forma amigável e direta. Parabéns! Temos de tirar os maus pensamentos sobre nós ateus das outras pessoas para que elas possam compreender que não é nenhum bicho de sete cabeças e nem qualquer outra coisa negativa.

    Beijos!

    ResponderExcluir