domingo, 10 de janeiro de 2010

A origem dos meus valores morais e éticos

Cada um de nós é diferente e passa por experiências diferentes. O que vou abordar hoje diz respeito à minha experiência e de mais ninguém, então não considerem nada disso uma generalização.

Hoje eu estava me lembrando das minhas leituras durante a infância e juventude (e eu lia MUITO) e uma das coias que me marcaram foram as Fábulas de Esopo. Elas sempre vem com uma moral no final, e de uma forma muito clara e simples, de modo que uma criança consegue entender. Isso também foi reforçado pelos meus pais, professores e outros orientadores (eu frequentava os Escoteiros) que sempre enfatizaram a importância de se respeitar as pessoas e os sentimentos delas, que preservar os relacionamentos interpessoais era mais importante do que qualquer ganho material. Nesse processo não lembro de ter sido influenciada por qualquer conceito religioso, sempre foi a partir de um ponto de vista prático e de empatia pelos sentimentos dos outros.

É claro que o fato de eu ter crescido até os 13 anos em um país onde as garantias básicas de sobrevivência estão ao alcançe de todos pode ter feito grande diferença. Todos são devidamente atendidos em termos de saúde e subsistência, ninguém lá corre o risco de não ser atendido em um hospital ou morrer de fome. Mas eu continuo preferindo perder em termos materiais do que prejudicar uma pessoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário