quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Uma família atéia

Meus pais se casaram só no civil também, e nunca mencionaram o assunto religião com os filhos. Mas quando eu comecei a frequentar o Jardim de Infância o assunto apareceu. Eu, com 4 anos, é claro que fiquei encantada com as historinhas tão bonitinhas que a Tia contava sobre aquele homem tão bonzinho que gostava tanto de crianças. Lembro que fiquei decepcionadíssima quando me explicaram que não tinha como eu conhecê-lo, porque ele já tinha morrido.

Eu cheguei a ir algumas vezes à Escola Dominical com alguma amiga, e meus pais nunca se opuseram. Só lembro que meu pai me disse que "deuses" existiram muitos e que esse era apenas mais uma das muitas mitologias que haviam. Durante 4 anos da minha infância eu fui teista, mas aos 8 anos me bateu uma angústia enorme, e eu senti que não conseguia mais acreditar naquilo. Isso é meio pesado para a cabeça de uma criança, e eu rezei como se tivesse que dar uma explicação àquele deus no qual tinham me ensinado a acreditar. Até decidi mentalmente que quando eu tivesse 16 anos eu ia pensar no assunto novamente. Acabei fazendo isso só aos 21.

2 comentários:

  1. Meu pai é cristão hipócrita (daquele que faz tudo o que diz que não é de Deus) e minha mãe atéia. Ele quis me batizar, ela não se opôs. Fiz até catequese, achava legal a parte social, de ajudar pessoas, mas não acreditava em quase nada daquilo. O simples fato de saber que praticamente dois continentes inteiros não seguem a mesma religião que o nosso era incompatível com a idéia de que Jesus é o caminho.

    Quando eu comentei com duas garotas que eu não acreditava nesse papo de céu e inferno, elas me olharam com olhos arregalados, e na semana seguinte os catequistas me disseram que eu tinha excedido o limite de faltas e não poderia crismar naquele ano. Nunca mais voltei a igreja.

    ResponderExcluir
  2. Nosssaaa é bem isso, meus pais me imposeram a religião catolica, mas mesmo assim aos 16 me rebelei e virei espirita, que na realidade considero mais ciencia do que religião, afinal é uma forma de se lidar com energias mto pequenas espalhadas em todos os locais, mas parabéns pela iniciativa de um blog pessoal!
    isso é maravilhoso! :) bjo Domino

    ResponderExcluir