terça-feira, 27 de outubro de 2009

O primeiro encontro da STR

Em novembro de 2000 eu estava passando uns dias em Porto Alegre, e conversei pelo ICQ com alguns dos outros editores da STR que também moravam lá. Combinamos de nos encontrar em um bar conhecido simplesmente para nos conhecermos, todos estavam muito curiosos. Um deles me perguntou que altura eu tinha, achava que por ser escandinava devia ser bastante alta. Respondi que eu não ia dizer que altura eu tinha, que ele ia ver isso pessoalmente, mas que eu garantia que ele iria se surpreender muito com a minha altura.
Na hora do encontro foi muito engraçado, porque ele havia deduzido que eu devia ser excepcionalmente alta. Quando me viu teve uma surpresa muito maior do que imaginava. Acontece que eu tenho 1,50m de altura.(*)

O encontro foi ótimo, e tivemos vários outros depois. Com o tempo alguns se mudaram e a gente acabou se distanciando, mas ainda tenho contato com vários deles e a amizade continua.

(*) Essa foi outra questão que eu tive que resolver intimamente quando adolescente. Com 14 anos eu entendi que mais do que isso eu não iria crescer. E eu lembro exatamente onde eu estava, pensando comigo mesma, "e agora? o que faço? aceito numa boa, ou uso salto alto e tento parecer mais alta do que sou?". E a resposta veio muito rápido, e foi bem prática. Pensei, "quer saber? não gosto de salto alto!". A partir daí sempre convivi numa boa com a minha altura (ou falta dela). É aquela coisa de aceitar aquilo que não podemos mudar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário