quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A busca que levou 20 anos

Como eu cresci em uma família atéia e sempre encarei o ateismo como algo muito natural, eu nunca estudei ou pensei muito a respeito do assunto. Pode-se dizer que eu não tinha uma base sólida em termos de conhecimento e opiniões.
Por isso, aos 21 anos, eu comecei a questionar se não existia mesmo alguma coisa. É engraçado pensar que eu trilhei o caminho inverso da maioria dos ateus, e não descarto que fiz isso como uma ato de rebeldia contra meu pai.

Evidentemente o deus cristão, antropomórfico estava fora de questão, esse eu descartei aos 8 anos de idade, mas comecei a estudar Rosacrucianismo junto com meu marido, que apresentava o conceito deus = energia. Essa era uma idéia que eu conseguia aceitar, e comecei uma longa busca por causa disso. Em pouco tempo abandonamos o Rosacrucianismo, porque percebemos que havia muita enrolação nesses "ensinamentos" e que era uma organização bastante comercial, querendo vender correntinhas, incensos, etc.
Depois disso fizemos um daqueles cursos de "Poder Mental", e pesquisei Gnose e coisas desse tipo.

Mas o que realmente me pegou foi a astrologia. Estudei muito, comprei muito livros, aprendi a fazer mapa astral e acreditava realmente no que fazia. Isso é importante entender, nem todos os astrólogos(as) são charlatões. E também é muito importante analisar porque a astrologia parece funcionar. Mas isso fica para o próximo post.

Um comentário:

  1. Sobre o Rosacrucianismo, eu gostaria de dizer o seguinte: "A Ordem Rosacruz, AMORC é uma organização internacional de caráter místico-filosófico, que tem por missão despertar o potencial interior do ser humano, auxiliando-o em seu desenvolvimento, em espírito de fraternidade, respeitando a liberdade individual, dentro da Tradição e da Cultura Rosacruz."

    http://www.amorc.org.br/

    ResponderExcluir